Tratamento do Ceratocone

O tratamento do ceratocone ganhou grande destaque nos últimos anos. Novas lentes de contato com materiais e curvaturas mais sofisticados permitiram atingir maior qualidade de visão. O desenvolvimento de novos modelos de anéis intra-estromais também permitiram ampliar as indicações de seu uso, beneficiando grande número de pacientes com ceratocone.

Tratamentos do Ceratocone

Fig 1: Tratamentos do Ceratocone

 

Destacam-se como tratamentos do ceratocone (fig 1):

– Estabilidade: crosslinking da córnea

– Visão: óculos, lentes de contato ( gelatinosas, rígidas de córnea e rígidas escalareis), implante de anel estromal e transplante de córnea ( lamelares e penetrantes )

O importante, no tratamento do ceratocone, é a busca da estabilidade e da melhor visão do paciente simultaneamente, como ilustra a figura abaixo (fig 2).

Tratamento do ceratocone

Fig 2: Tratamento do Ceratocone

 

Na fase inicial do ceratocone a troca de óculos ocorre com maior freqüência e se eles não são capazes de melhorar a visão pode-se adaptar lentes de contato. As lentes de contato rígidas apresentam a características de fornecerem a melhor visão aos pacientes com ceratocone. Recentemente foram lançadas lentes de contato gelatinosas e lentes esclerais apropriadas para o tratamento do ceratocone.
Quando o uso da lente de contato já não é mais satisfatória, pode-se avaliar a possibilidade de implante de anel intra-estromal, cujo objetivo é aplanar novamente a área central corneana. Isso permite ao paciente com ceratocone voltar a usar a lente de contato e em alguns casos apenas óculos.

A grande conquista no tratamento do ceratocone é a possibilidade de interromper sua progressão através de um procedimento chamado de crosslinking da córnea. O transplante de córnea é a última opção de tratamento do ceratocone, quando as lentes de contato não tem mais condições de fornecer visão útil ou há intolerância ao seu uso e não é possível implantar anel intra-estromal.

O desenvolvimento tecnológico e o grande número de estudos para o entendimento e tratamento do ceratocone fez com aumentasse em número e complexidade as opções de tratamento do ceratocone. Neste caso a avaliação para o tratamento do mesmo deve ser feita por oftalmologista especialista em ceratocone para que as opções de tratamentos possam ser oferecidas no tempo certo para cada paciente.

Crosslinking

crosslinking da córnea tem importante papel no tratamento do ceratocone, pois previne sua progressão. Em um percentual menor de casos há também uma pequena diminuição da curvatura da córnea. O procedimento consiste em fazer uma raspagem, removendo parte do epitélio corneano central seguida de aplicação de riboflavina em gotas. A seguir irradia-se a córnea com luz ultravioleta, com exposição e tempo controlados. (vídeo 1)

Vídeo 1: Crosslinking

O resultado desta modalidade de tratamento do ceratocone é a criação de mais ligações covalentes no estroma o que aumenta a resistência mecânica da córnea. (Figura 3)

crosslinking

Fig.3: Crosslinking

Com isso, há menor chance de progressão do ceratocone pois a córnea torna-se mais resistente sem prejudicar a saúde ocular. O vídeo a seguir demonstra como uma córnea com ceratocone se comporta à deformação comparada com uma córnea normal ou pós crosslinking.(vídeo 2)

Vídeo 2: córnea pós-crosslinking

É importante ressaltar que o tratamento do ceratocone com o  Crosslinking está indicado apenas se houver progressão do ceratocone em 6 meses. Dados como a ceratometria e a refração do paciente são comparados neste período para avaliar a necessidade do Crosslinking. Os maiores beneficiários são os pacientes que apresentam estágios leves a moderados do ceratocone, pois torna-se possível manter a qualidade de visão corrigida sem outros procedimentos mais invasivos.

Implante de Anel Intra-estromal corneano

O implante de anel intra-estromal é outra modalidade de tratamento do ceratocone, com objetivo de melhorar a visão do paciente com ceratocone, pois proporciona uma melhor regularidade da superfície da córnea. (Figura 4)

Anel de Ferrara

Fig 4: Anel Intra-Estromal

O implante do anel pode ocasionalmente melhorar a visão mas em grande parte dos casos uma correção visual adicional pode ser necessária. Às vezes, o óculos podem ajudar, mas geralmente há a necessidade de adaptar lente de contato.(Figura 5)
Os segmentos de anéis intra-estromais foram desenvolvidos inicialmente no Instituto Barraquier com o nome de Intacs para controle e redução da miopia. No Brasil, na década de 90 foi desenvolvido um protótipo com diferentes nomogramas para o tratamento do ceratocone, chamada técnica do Anel de Ferrara. Tempos depois outros fabricantes criaram suas versões chamadas Corneal Rings e Kerarings com diferentes desenhos para o tratamento do ceratocone.
Atualmente o implante do anel intra-estromal pode ser realizado com a tecnologia do laser de femtosegundo, o que torna o procedimento mais preciso e seguro. 

Anel de Ferrara

Fig 5:  Anel Intra-Estromal

Transplante de Córnea

O transplante de córnea é uma cirurgia que consiste em substituir uma porção da córnea (doente) de um paciente por uma córnea saudável, a fim de melhorar a visão (finalidade óptica) ou corrigir perfurações oculares (transplante tectônico).
É indicado em casos de :
• Opacificação da córnea parcial ou total;
• Ceratocone avançado onde o uso de óculos e lentes de contato não corrigem mais o astigmatismo irregular característico dessa doença;
• Perfuração da córnea, devido algum trauma ocular e ou úlcera corneana.

Dessa forma, o transplante de córnea pode ser usado como forma de tratamento de ceratocone quando as demais técnicas, já descritas, não forem eficazes.

Em relação ao transplante de córnea, é inegável que os métodos e técnicas evoluiram muito, passando pela utilização do femtosecond laser para realizar a preparação do botão doador e do leito receptor. Isso permite uma melhor cicatrização e um resultado com menor astigmatismo residual devido ao melhor encaixe de ambos. (Figura 6 e Vídeo 3)

Transplante de Córnea

Fig.6: Transplante de Córnea

O fato das técnicas de transplantes de córnea tornarem-se mais sofisticadas possibilitam melhores resultados na qualidade e no tempo de cicatrização, o que por sua vez proporciona uma superfície ocular mais harmônica e menos irregular oferecendo ao paciente melhor acuidade visual. (Figura 7)

Transplante de Córnea 2

Fig. 7: Suturas do transplante de Córnea

                                               Vídeo 3: Transplante de Córnea

O refinamento nas técnicas de transplante de córnea para o tratamento do ceratocone permitiu o desenvolvimento  do transplante de córnea de espessura parcial ou lamelar. Nesta cirurgia ocorre separação parcial do estroma e assim o cirurgião pode retirar a parte da córnea afetada pelo ceratocone sem remover o endotélio da córnea (camada mais profunda da córnea).
As células endoteliais têm um papel extremamente importante em retirar excesso de água da córnea e manter sua transparência. No transplante tradicional o endotélio da córnea doadora sofre maior dano, podendo comprometer o resultado final.  A técnica de transplante lamelar anterior profundo possibilita ao paciente manter o seu endotélio, sedo considerada a técnica de transplante de córnea ideal para o tratamento do ceratocone.

Todas as informações fornecidas neste website têm caráter meramente informativo, com o objetivo de complementar, e não substituir, as orientações do seu(sua) médico(a).

Dr. Renato Garcia   CRM-SP 109092

Médico Oftalmologista  –  Tratamento do Ceratocone